Como começar um negócio sem experiência - Contabilidade em Joinville - Ação

Blog

20 de janeiro de 2021


Como começar um negócio sem experiência

A precarização das relações profissionais, a recessão econômica e a instabilidade do mercado de trabalho são alguns dos fatores que transformaram o empreendedorismo em tendência no Brasil. Trabalhar com o que gosta e “ser dono do próprio nariz” é o sonho de muitos brasileiros, comprovado pelos números: já são mais de 53 milhões de pessoas à frente de alguma atividade empreendedora no país, o que representa 2 a cada 5 adultos entre 18 e 64 anos (de acordo com a pesquisa Global Entrepreneurship Monitor de 2019). Com as demissões em massa e o cenário incerto deixado pela pandemia em 2020, a tendência empreendedora só se fortalece no Brasil.

Tirar o sonho da empresa própria do papel é um grande passo para quem prestou serviços a terceiros durante toda sua jornada profissional. O empreendedorismo inicial é um caminho cheio de dúvidas e receios, que pode levar à prosperidade e grandes realizações se conduzido com responsabilidade, foco e pé no chão. Se você não tem experiência em gestão mas sente que chegou a hora de explorar sua capacidade empreendedora, fique atento aos ensinamentos que empreendedores experientes ganharam ao longo de suas carreiras:

O que te motiva a empreender?

Flexibilidade na rotina de trabalho, autonomia nas tomadas de decisão e ganho de liberdade na vida profissional são alguns dos pontos positivos que motivam muitas pessoas a abrir o próprio negócio, mas é necessário lembrar do outro lado da moeda. São incontáveis as preocupações e responsabilidades multisetoriais que habitam a cabeça de um empreendedor, por isso é importante ter clareza das razões que lhe conduzem ao empreendedorismo. Um modelo bem delineado e valores bem estabelecidos ajudam a atribuir sentido à cansativa e gratificante jornada de gerir uma empresa. Quando as motivações são nebulosas desde o início, há maiores chances de frustração ou arrependimento.

Estude seu ramo de mercado

Muito antes de abrir as portas, é preciso compreender onde sua ideia se situa dentro do mercado empresarial. A definição do ramo (transporte, turismo, alimentação, lazer, saúde…) e do modelo de serviço que será implementado possibilita o rastreamento dos negócios que já existem no mesmo ramo e com o mesmo modelo. Conhecer sua concorrência direta é primordial para identificar as potencialidades e fraquezas do ramo e, a partir delas, estruturar um negócio que ofereça ao público o que está faltando. Inspire-se nas empresas que já existem para ir além.

Elabore uma ideia original e praticável

No mundo dos negócios, considera-se uma boa ideia algo ainda não explorado mas bem experimentado, que resolve um problema da sociedade e assim satisfaz uma necessidade coletiva. Mas não quer dizer que só vale a pena empreender se você tiver a ideia do ano! O que importa é não ser “mais do mesmo” – sem um diferencial, uma nova lanchonete é só mais uma dentre tantas já existentes. Sem qualquer característica de destaque, fica difícil conquistar espaço e relevância entre a concorrência. Busque diferenciar seu negócio através da qualidade do serviço, da atratividade dos preços ou do posicionamento da marca, caso sua ideia não seja uma grande inovação dentro do mercado. E, por melhor que ela pareça, teste antes de abrir! A fase de testes é importante para aparar as arestas entre o processo criativo e a prática de fato, evita investimentos equivocados e dá maior segurança ao empreendedor.

Faça um plano de negócios

O plano de negócios funciona como uma planta da futura empresa que virá ao mundo. Essencial no planejamento de empresas de todos os portes e segmentos, o plano de negócios dá ao empreendedor inexperiente uma noção de todos os recursos (financeiros, humanos, técnicos, etc.) necessários à construção da nova empresa. Através da análise de mercado (público-alvo, concorrência, fornecedores), plano de marketing (produto, pontos de venda, preço e comunicação), plano operacional (localização, equipamentos e demais instalações físicas), plano financeiro (estimativas de custo inicial, capital de giro, fluxo de caixa), análise de cenários (previsão de cenários favoráveis e desfavoráveis) e análise estratégica (o que fazer em cada cenário previsto), cria-se um planejamento completo que atesta (ou não) a viabilidade do negócio antes mesmo de sair do papel.

Familiarize-se com redução de custos

Todo negócio, por mais genial que seja, leva algum tempo até gerar retorno financeiro. Além de compensar o investimento inicial, o novo empreendimento ainda precisa conquistar o público com seus diferenciais para garantir uma gama de clientes fixos e uma média de clientes rotativos, e assim contar com uma entrada que cubra os custos de funcionamento e vá gradativamente gerando lucro. Portanto, esqueça o estereótipo do empresário rico! O novo empreendedor prudente deve se acostumar a um estilo de vida modesto para não precisar optar entre as contas pessoais ou as da empresa.

Concretize seu plano empreendedor com o auxílio de profissionais especializados e experientes no mercado! A Ação Contabilidade está há 30 anos desenvolvendo soluções contábeis e empresariais que fomentam o crescimento de negócios dos mais variados tamanhos e segmentos. Consultorias para abertura de empresa e elaboração de plano de negócios, com atendimento humanizado e aplicativo que garante documentos, relatórios e demais informações na palma da sua mão. Conheça nossos serviços: https://www.acaocontabilidadejoinville.com.br/ 

Deixe seu comentário

JUNTOS PODEMOS IR
MAIS LONGE!
FALE CONOSCO.

+55 (47) 3028-0201